Sonhada Maternidade: Fevereiro 2017

Carta do bebê do Ibirapuera

"Como será o mundo lá fora" - Eu pensava.

Pensava também em tudo que me esperava: seus abraços, seu sorriso, sua voz! Ah, sua voz... como seria escutar aquele som e finalmente ver o rosto da pessoa que falava de maneira tão doce para mim. E todas as outras vozes que surgiam ao seu redor e que eu, com dificuldade, escutava. Seriam pessoas ligada a você? Que a faziam feliz? Que queriam me ver?

Viver deveria ser algo demais. 

Eu cresci dentro de você e fui criando expectativas de como seria viver. Difícil... fácil... emocionante... Tudo um pouco... Ou nada disso. Qual seriam as surpresas que me aguardavam? Não importava o quão diferente seria esse novo ambiente que eu não conhecia, pois sabia que você estaria ao meu lado. Você me daria todo o conforto e segurança necessários para eu encarar o mundo de frente. Afinal, as mães estão ao nosso lado para nos dar todo suporte necessário para vivermos.


Parque do Ibirapuera


Mas algo inesperado aconteceu. Não sei ao certo se, ao nascer, não consegui sobreviver, ou algo que não sei explicar me trouxe para esse lugar de onde vejo tudo.

Não pude sentir seu abraço, seu calor, seu aconchego. Só frio, muito frio. Um frio que tirava as forças. Por isso, não vi muita coisa. Também sei que nada senti. Nada!

Quando dei por mim, já estava aqui. Minhas expectativa em relação à vida, ao mundo, a você, mamãe, foram totalmente quebradas. Não sei bem por que eu vim parar aqui, mas espero que um dia nos encontremos, afinal ainda quero conhecer a dona daquela voz que tanto minha acalmava enquanto eu estava em seu ventre.

Um pequeno detalhe pode ter nos separado, mas, mesmo tão pequeno, acredito que nada é por acaso. Talvez a vida nos una novamente e juntas vamos cumprir nosso destino.

Um beijo de sua filha!


Escrito por Neffer Pinheiro, blog Sonhada Maternidade

Feliz aniversário, minha Flor!

Passou rápido!

Parece que foi ontem. Aquela expectativa para o nascimento, aquela angústia e a preocupação de "será que vai dar tudo certo", passaram. Você está aqui, alegrando há um ano nossa vida.

Eu Estava preparada para tudo: noites mal dormidas, dificuldades iniciais com a amamentação, as cólicas, as dores da vacinas, os resfriados. Afinal, eu não era mãe de primeira viagem. Passei por tudo isso com força, mas de maneira mais tranquila do que da primeira vez.

Você, minha flor, quebrou todas as minhas expectativas: dormiu melhor, quase não sofreu com cólicas, tirou os resfriados de letra. É uma menina muito forte!




Forte, sim, e espertinha! Engatinha com desenvoltura, abre todos os armários e joga tudo para fora, adora comer e já briga com o irmão pelos brinquedos. Ainda não anda, mas quando andar... Vou correr o dobro para te segurar.

Seu sorriso me ilumina. Seu olhar me encanta. Sua personalidade já se mostra forte e, com certeza, será uma mulher decidida.

E como você é sensível à música. Dança se apoiando no sofá, no colo do papai ou da mamãe. Adora a bateria do irmão, mas não precisa dela para fazer um batuque: basta pegar seu pratinho de comida e sua colher que você tem tamborim. E quando toco o violão, para para olhar e sorri.

Ser mãe é assim, dar valor a cada pequeno momento de sua vida e torná-los eternos, grandiosos, lembrados pelo resto da vida.

Nossa vida juntas só está começando. Ainda teremos muitas aventuras pela frente. Muitas música para dançar e tocar. Mutis abraços e beijos a trocar!

Que venha seu segundo ano de vida, com muita paz, amor, saúde e felicidade!

Um grande abraço de sua Mamãe, Papai e Irmão! 

PARABÉNS!  Nós te amamos!!!

sonhadamaternidade.com.br

Teste de fertilidade masculina da Confirme

Olá amigas!

Cada dia mais os avanços da modernidade dão uma mãozinha para quem está tentando engravidar. Há diversos testes e medicamentos para aqueles que realmente precisam (como o caso dos medicamentos, com indicação) ou apenas querem uma forcinha a mais utilizando testes de ovulação de farmácia. Agora, para dar um "up" a essa força tarefa, há no mercado o teste de fertilidade masculina.

Quando o casal já está há mais de um ano, um ano meio tentando uma gravidez, é comum que se inicie um processo de investigação de fertilidade. Problemas de fertilidade podem estar relacionadas tanto à mulher quanto ao homem. Segundo especialista, as chances de o casal não ter engravidado por causa do homem é de 40%, a mesma porcentagem da mulher (isso mesmo!). Os outros 20% é quando os dois possuem algum problema.
Para muitos homens, é difícil aceitar a fazer o espermograma para tentar identificar algum problema. Alguns têm vergonha, ou ficam "sem jeito" de fazer o espermograma. Outros, com um machismo infundado, se negam a realizar o exame acreditando que ele não tem problema nenhum e que o fato de a mulher não engravidar é culpa dela.

Agora existe uma solução caseira

Isso mesmo! Na mesma linha dos testes de ovulação femininos, foram desenvolvidos testes de farmácia para testar a fertilidade masculina. No exterior, há diversas marcas (como SpermCheck e Testpoint), mas no Brasil o único teste autorizado pela Anvisa é o Confirme (o mesmo de diversos testes femininos, com de ovulação e de gravidez).
O teste identifica a quantidade de espermatozoide contido na ejaculação por mililitro. Acima de 15 milhões por mililitro, o teste será positivo.

A média de preço do teste é de R$ 65,00.
www.sonhadamaternidade.com.br
 Fonte imagem: confirme.com.br

 Como se utiliza o teste de fertilidade masculina?


O sêmen deverá ser coletado pela masturbação (em recipiente disponibilizado pelo teste) e armazenado no frasco do diluente do esperma (este contém uma tampa). De preferência, aconselha-se a ter uma abstinência sexual de três dias antes da coleta.

Antes de testar o sêmen, deve-se homogeneizar a amostra invertendo o frasco de 5 a 10 vezes. Após agitar o material, você deposita o sêmen no ambiente de teste com o auxílio de um conta-gotas (integrado ao fraco).

O prazo para a leitura do resultado é de cerca de 15 minutos. 

Quando aparecer duas linhas, o resultado é positivo, isto é, o homem apresenta mais de 15 milhões de espermatozoides por mililitro de esperma. Se o resultado for negativo, é necessário procurar ajuda médica para saber mais sobre o que pode estar acontecendo.

O teste deu positivo! Posso ficar despreocupada?


O teste de fertilidade masculina só identifica a quantidade dos espermatozoides, mas não a qualidade dos mesmos. O homem pode estar produzindo uma grande quantidade gametas com pouca mobilidade, sem cauda ou, até mesmo, imóveis.

Para uma análise mais completa, é necessário realizar um espermograma tradicional, que irá analisar a morfologia dos espermatozoides.

Mesmo assim, o teste é muito útil, pois com ele você consegue saber se o homem produz número adequado de gametas.



E aí, se interessou? Quer testar? Converse com seu parceiro e decidam o melhor caminho a seguir.

Abraços a todas e até o próximo post.


Leia também:



Sexagem fetal: para gestantes mais que curiosas

Olá futuras mamães curiosas!

Logo que você tem seu positivo em mãos, você já começa a fazer um monte de planos: como será quartinho do bebê, quais roupinhas vai usar, como será o chá de bebê (ou de fraldas)... Ufa! É muita coisa para organizar. Afinal você está realizando um sonho e quer que tudo seja perfeito. Mas, de repente você pensa: "Como adiantar tudo se não sei o sexo do bebê?"

Ou você é só MUITO curiosa e não aguenta esperar até, mais ou menos, 17 semanas para fazer um ultrassom e conhecer o sexo do seu tão sonhado filho (isso se não tiver que esperar até a 20ª semana).

Para esse caso, de mamães curiosas, existe um exame de sangue capaz de identificar, a partir de 8 semanas, o sexo de seu bebê. O nome desse exame é SEXAGEM FETAL.


Como o exame de sexagem fetal funciona?


Desde a concepção, o sexo do bebê já é definido, apesar de não visível. Mas somente a partir da 8ª semana de gestação, com maior desenvolvimento, plasma do DNA do feto podem ser encontrados no sangue da mãe.

Mas como assim?

Os espermatozoides possuem cromossomos X (que geram bebê femininos) e Y (que geram bebê masculinos) e os óvulos apresentam apenas cromossomos X. Então, X do espermatozoide com X do óvulo gera uma menina; e Y do espermatozoide mais X do óvulo gera um menino. É isso mesmo que você leu: quem determina o sexo do bebê o o homem.

Para a realização do exame, retira-se uma pequena quantidade de sangue da mãe (quantidade próxima ao um exame de sangue de rotina) e analisa-se o DNA dessa amostra. A análise da amostra se baseia na identificação do cromossomo Y, já que nenhuma mulher possui esse cromossomo.

Se na amostra for detectada a presença do cromossomo Y, o bebê será um menino. Se não for detectada a presença desse cromossomo, o bebê será uma menina.

No caso de gêmeos univitelinos, a regra que vale é a anterior, já que esses gêmeos sempre são idênticos, apresentando mesmo DNA e sexo. No caso de gêmeos bivitelinos, se o resultado der positivo para Y, significa que pelo menos um dos gêmeos é menino (ou até mesmo os dois), e se não for encontrado o cromossomo Y, os dois bebê são meninas.


sexo do bebê por sexagem fetal



O resultado desse exame é confiável?


A não ser por erro do próprio laboratório, a partir da 8ª semana a chances de acerto do exame de sexagem fetal é de 99,9. Então, a chances de erro são mínimas.

Vale a pena?


Se você não estiver aguentando de curiosidade e tiver um dinheiro sobrando (pois é um exame um pouco caro e planos não cobrem) arrisque.

Mas se você acha desnecessário gastar um dinheiro que poderia ser gasto com outra coisa para o bebê, espere, afinal não demora tanto assim a 17ª semana.

Se você quiser, pode tentar adivinhar se você terá menino ou menina observando seus exames de ultrassom. Há o Método de Ramzi, que prediz o sexo pela posição do feto no útero (considerando apenas o primeiro ultrassom, aquele que se realiza por volta da 6ª/7ª semana de gestação); e o método de análise do tubérculo genital fetal, que os alguns médicos utilizam, normalmente do exame de ultrassom de análise da Translucência Nucal, para tentar identificar o sexo.

Veja mais sobre esses métodos em:






E você? É curiosa ou não? Deixe seu comentário e nos diga.

Abraços a todas!

5 dicas para você identificar sua ovulação (a 4 é minha favorita)!

Olá tentantes!

Como está tudo?

Até começarmos a tentar engravidar, saber quando ocorre a ovulação é um pensamento quase inexistente em nossa cabeça, ainda mais quando utilizamos métodos contraceptivos hormonais ou dispositivos intrauterinos (DIU). Nesse casos, não se pensa em gravidez e sim como evitá-la. Então, para que pensar em ovulação?

Mas as coisas mudam quando você resolve engravidar. Então a informação mais importante que você quer saber é: quando estou ovulando?

Como é o corpo feminino?


A mulher apresenta sua primeira ovulação antes de sua primeira menstruação. Isso mesmo, primeiro você ovula e 15 dias depois vem sua primeira menstruação.

Toda mulher já nasce com todos os seus óvulos, isto é, o organismo feminino não "produz" óvulos (como o masculino produz espermatozoide), e cada a cada mês um óvulo amadurecido é liberado para uma possível fecundação e posterior gestação. Isso, é claro, em um ambiente ideal, em que não haja outros fatores (como SOP) que possa interferir nesse processo.

Então, quando se ouve que os óvulos envelhecem a medida que a mulher envelhece pode ter certeza que é verdade.

Mas identificar a ovulação não é uma tarefa fácil. Afinal é uma ação que acontece no interior do nosso organismo, que pode apresentar ou não sinais que possibilitem a identificar.

Não basta apenas você achar que a ovulação ocorre na metade de seu ciclo, ou que ela ocorre no 14º dia do ciclo. Esses cálculos servem apenas para mulher com tamanho de ciclo padrão (28 dias) e fase lútea padrão (14 dias), o que não é o caso da maioria das mulheres. (veja um pouco mais sobre a fase lútea em A IMPORTÂNCIA DA FASE LÚTEA PARA ENGRAVIDAR).


ovulação


Então, como saber quando ocorre minha ovulação?

Mesmo que seja um processo interno, temos sinais e maneiras de conseguir (ou pelo menos tentar) identificar a ovulação. Algumas dessas formas são imprecisas pois dependem de sinais que a mulher deve sentir e perceber. Outras são mais objetivas e te dão a certeza que você está ovulando.

Veja, então, quais são 5 maneiras de tentar identificar se você está ovulando. É claro que existem outras formas, mas vou destacar essas 5:


1) Dor nos ovários:


A cada mês um folículos amadurecem nos e um (ou mais) pode eclodir tornando-se um óvulo que sairá de um dos ovários (em casos raros pode sair um de cada ovário) ocorrendo, então a ovulação. Em algumas mulher, esse processo de saída do óvulo pode gerar uma pequena dor ou ficadas nos ovários. Como, normalmente, cada mês a ovulação ocorre em um ovário diferente, cada mês a mulher sente essa dor em um ovário diferente.

Esse método de se saber se você está ovulando é muito impreciso pois a mulher tem que conhecer bastante seu organismo para saber que aquela dorzinha é uma ovulação. Além disso, outras doenças, como endometriose ou tumores podem causar dores nos ovários.

dor no ovário para ovulação
Fonte da imagem: http://nedmed.info/

2) Ultrassom seriado

Normalmente o ultrassom seriado é solicitado quando o casal já está investigando possíveis causas de infertilidade e o médico decide tentar o coito programado. Você faz uma série (normalmente 3 exames) de exames de ultrassons endovaginais, com um intervalo de aproximadamente 2 dias entre eles. Nesse exame se vê o desenvolvimento do folículo e a eclosão do mesmo, ocorrendo a ovulação.

É um exame certeiro para se saber se está ovulando.


3) Testes de ovulação


Esses testes são vendidos em farmácia e se parecem com os testes de gravidez, pois são tiras que ao entrarem em contato com a urina ou saliva da mulher, indicam se ela está no período fértil. Quanto mais escura estiver a segunda linha, mais próximo da ovulação você estará.

É uma maneira prática de se identificar sua ovulação.

teste de ovulação


4) Medir a temperatura basal


Esse é o método que eu mais gosto, afinal eu consegui engravidar duas vezes utilizando esse método (Veja minha experiência em ENGRAVIDEI MEDINDO A TEMPERATURA BASAL). Você tem que medir sua temperatura basal (aquela ao acordar pela manhã, sem fazer nenhum movimento brusco) durante todo seu ciclo. Sua temperatura antes da ovulação permanece estável, tendo uma leve queda no dia da ovulação. Após a ovulação é sobe, ficando mais alta do que antes da ovulação. Se você engravidar, ela continua alta após o fim da FASE LÚTEA. Se você não engravidar, no fim da fase lútea a temperatura vai cair bruscamente e sua menstruação vai chegar.

É um método relativamente barato (só gasta com o termômetro) mas que precisa de muito determinação e disciplina da tentante, pois as medições devem ocorrer todos os dias no mesmo horário (mesmo nos finais de semana). Mesmo assim eu adoro e recomendo.

gráfico de temperatura basal

5) Método de billings


É um dos mais conhecidos pelas mulheres. É a famosa verificação do seu muco durante o ciclo menstrual. Após a menstruação, a mulher pode ficar mais seca ou com um um muco esbranquiçado, que não são impróprios para a locomoção do espermatozoide.

Esse muco vai se alterando durante o ciclo, e, nos dias altamente férteis, torna-se transparente, escorregadio e elástico, o famoso muco clara de ovo. Esse muco é propício para a locomoção e vida dos espermatozoide. Quando a mulher identificar esse muco, é o momento de treinar pois a ovulação está para acontecer.

Após o período fértil, o muco volta a ficar infértil, tornando-se branco ou leitoso.

Esse método também depende de a mulher conhecer bem seu organismo para pode identificar seus mucos.

fonte MD Saúde
Fonte imagem: MD Saúde
 

E para você?

Qual você pretende experimentar em sua busca pelo tão sonhado positivo? Você já utilizou algum e recomendaria? Deixa seu comentário e compartilhe sua experiência e opinião com outras tentantes leitoras do blog.

Um grande abraço a todas!


Talvez você se interesse em ler também:

ULTRASSOM SERIADO


VOCÊ QUER ENGRAVIDAR? CONHEÇA SEU CICLO MENSTRUAL!


TEMPERATURA BASAL

Pós-parto e diástase reto abdonominal: o que é isso?

Olá a todas!

O corpo da mulher sofre muitas alterações durante a gestação. São alterações físicas e hormonais que podem passar após o parto ou marcar nosso corpo, como é o caso das estrias. Descobri mais uma modificação em nosso corpo e trouxe para você conhecer também: a diástase reto abdominal.

O que é o músculo reto abdominal?


O reto abdominal é um músculo que fica na barriga de forma longitudinal e que é divido em duas partes. Esse músculo, quando trabalhado, vira a famosa barriga tanquinho.

Como ele é dividido em duas partes, durante a gestação, com o aumento do bebê, e consequentemente da barriga, esse músculo se distende para a acomodação do útero.


www.sonhadamaternidade.com.br
 Fonte da imagem: Pinterest


 O que é a diástase do reto abdominal?

A diástase trata-se do afastamento entre dois elementos anatômicos distintos, no caso específicos que estou relatando, os músculos presentes no abdômen.

Em outras palavras, durante a gestação esse músculo é distendido e pode acontecer dos mesmos se separarem. No caso de separação dos músculos temos a diástase. Mesmo passado o período de recuperação no pós-parto, os músculos podem não voltar totalmente ao lugar, deixando uma fenda entre eles que vai dos seios até abaixo do umbigo.


www.sonhadamaternidade.com.br
 Fonte da imagem: Pinterest


A diástase pode ocorrer por causa de alguns hábitos da gestante, como a má postura durante a gestação ou falta de atividades físicas que fortaleçam essa região antes da gestação. Mas também pode estar relacionada ao porte físico da mulher, como é o caso de mulheres pequenas que dão a luz a bebês muito grandes.

Reportagem presente no site da Revista Cláudia, há o relato da cantora Sandy que sofreu o problema após o parto de seu filho. Ela atribuiu o fato ao tamanho de Théo quando nasceu. Como ela é pequena e o bebê grande, seu músculo apresentou diástase.

Prevenção e tratamento

Para prevenir a diástase depende de planejamentos futuros. Por que estou dizendo isto? Porque você já deve pensar no fortalecimento dos músculos do abdômen antes mesmo de pensar em engravidar. Praticar atividades físicas e ter uma alimentação saudável que fortaleça seu organismo é fundamental. Além disso, ter uma boa postura durante a gestação pode auxiliar na prevenção da diástase.

Já o tratamento para a diástase reto abdominal não é tão fácil quanto a prevenção. Nos casos em que o vão não ultrapassa 2 centímetros, exercícios físicos apropriados para esse caso (como abdominais) são capazes de minimizar a abertura existente entre os músculos, tornando-o quase imperceptível.

A solução mais drástica, principalmente para aberturas maiores que 2 cm, é uma cirurgia plástica em que os músculos unidos por meio de uma costura, diminuindo a distensão.

Cá para nós, passar por uma cirurgia não é nada fácil, ainda mais um procedimento caro como é o caso da cirurgia plástica. Então é melhor prevenir do que remediar.


Concluindo

Não precisa desesperar pois nem toda mulher tem diástase do reto abdominal, podendo atingir cerca de 30% das gestantes.

O importante é se cuidar, mantendo uma dieta saudável e o corpo preparado fisicamente para uma gestação.

Mas se você já passou pela gestação e teve a diástase, bora fazer exercícios abdominais? Procure uma academia ou um bom preparador físico para fazer os exercícios de maneira correta.

Um abraços a todas!


VOCÊ PODE QUERER LER TAMBÉM...

A cinta pós-parto: grande aliada da "volta" da barriga



É verdade que os óvulos envelhecem com a idade da mulher?

Olá Amigas!

Hoje em dia se tornou cada vez mais comum adiar a maternidade, seja pelos mais variados motivos, como esperar a independência financeira, a estabilidade em um relacionamento ou o encontro com a pessoa ideal, o fim de um curso. Mas você já ouviu falar que os óvulos da mulher envelhecem com a idade?

Pois é, não é mito. O ovário envelhece e com ele os óvulos, que com o passar da idade, já não serão liberados com a frequência e qualidade até que um dia deixem de ser liberados, chegando a menopausa.

Calma, pois isso não é motivo para se assustar. A não ser por problemas gerais de infertilidade (tanto feminina quanto masculina) a maioria das mulheres conseguem engravidar naturalmente durante sua vida reprodutiva.

amadurecimento
Fonte imagem: Pinterest


Mas como assim os óvulos envelhecem?

Ao contrário dos homens, que produzem espermatozoides continuamente durante sua vida, a mulher já nasce com o número de óvulos determinados para sua vida toda. São milhares (entre 400 e 500 mil) de óvulos dentre os quais haverá uma seleção para que ocorra a ovulação.

Você já parou para pensar que cada menstruação que teve desde sua primeira lá na adolescência é um óvulo desses milhares que você está deixando de ter? Que cada vez que menstrua, significa que você teve uma ovulação? Calma, calma. Como eu disse, você tem uma reserva de óvulos grande em seu organismo e dificilmente você não conseguirá engravidar porque perdeu uma ou outra ovulação (a não ser se, como eu disse antes, por problemas de fertilidade).

Dessa forma, essa reserva vai envelhecer junto com você. Os óvulos liberados atualmente por você não possuem as mesmas características dos que foram liberados na sua adolescência. Com o tempo esses óvulos também perdem sua qualidade, e isso pode dificultar, também, uma gestação.

Mesmo com o número determinados de óvulos para toda sua vida reprodutiva, nada impede que você escolha o momento certo para ter filhos. Tenha uma dieta saudável, evitando álcool, cigarro e outros tipo de drogas e seus óvulos vão sofrer o mínimo possível o passar do tempo (assim como seu organismo como um todo).

O tempo está passando! O que fazer?

Se você é daquelas mulheres que ainda querem "adiar mais um pouco", ou por ter realizações, ou por ainda achar que não chegou o momento, a medicina tem alternativas para que o sonho de ser mãe não seja frustado. É claro que isso requer custos que não são baratos, além de serem, em muitos casos, invasivos e doloridos.

A possibilidade mais conhecida é o congelamento de óvulos, em que os ovários são estimulados, os óvulos coletados e congelados. Quando a mulher decidir que é o momento certo de ser mão, esses óvulos serão fertilizados in vitro e transferidos para seu útero. Veja que nesses casos ocorre uma fertilização in vitro (FIV) que não é um procedimento barato.

É claro que podermos ter o controle sobre o momento de engravidar sem perder a possibilidade de ter um filho compensa os sacrifícios.

sonhadamaternidade.com.br


Concluindo


O importante é saber que tudo tem seu tempo, e isso vale para seus óvulos. Mas isso não a impede de escolher o momento ideal para ser mãe. Afinal, como mulher moderna, suas escolhas estão em suas mãos!

E você? Já chegou o seu momento de ser mãe? Congelaria seus óvulos para uma gestação futura? Compartilhe conosco!

Abraços a todas!


Você pode querer ler também...





Enjoos e vômitos é sinal de que a gestação vai bem?

Olá queridas!

Sabe aquelas várias coisas que você escuta quando engravida e que ficam na sua cabeça martelando: será que é verdade? Uma das diversas coisas que escutei era que enjoos e vômitos significava que a gestação estava bem, e que o bebê estava em pleno desenvolvimento.

Essa é uma daquelas afirmações que escutamos que não sabemos se é mito ou verdade, afinal cada pessoa possui um organismo diferente, podendo umas terem "estômagos mais fortes" que outras. O nível de enjoo varia mesmo de mulher para mulher.

Mas por que o enjoo e vômito na gestação?


Pense em seu organismo ali, bonitinho, funcionando de uma determinada maneira desde que você nasceu. Na maioria dos casos, sem maiores intercorrências em sua saúde. De repente você fica grávida. Uma chuva torrencial de hormônios começam a ser despejados em seu organismo, como é o caso do gonadotropina coriônica humana (o famoso hCG), estrogênio e progesterona (esses dois últimos responsáveis pelo desenvolvimento fetal).

Essa aumento de hormônios e a produção elevado do hCG, que só aparece na gestação, estariam relacionados aos enjoos.

www.sonhadamaternidade.com.br



Por que eu enjoo tanto e minha amiga não? 

Os médicos ainda não possuem uma explicação científica para o fato de uma mulher sofrer mais com enjoos e vômitos na gestação do que outras. Alguns organismo podem ser mais resistentes às mudanças hormonais repentinas e em alto nível do que outros. Eu, por exemplo, enjoei e vomitei muito nas duas gestações dos meus dois filhos desde a 5ª semana de gestação, enquanto que amigas minha quase não tiveram esses sintomas ou foram muito fracos.

Comparar uma pessoa a outra é difícil, nesse caso, já que não se sabe como cada organismo vai reagir aos hormônios, principalmente o da gravidez.

Ter enjoos e vômitos significa que a gestação vai bem?

Segundo o site Baby Center, estudo realizados pela comunidade médica demonstraram um número menor de aborto espontâneo em mulheres que tiveram enjoos e/ou vômitos. Isto é, grande parte das mulheres que perderam seus bebês espontaneamente não relataram sintomas relacionados a náuseas ou vômitos.

Também, ainda segundo o Baby Center, os pesquisadores perceberam um melhor desenvolvimento do bebê em mulheres que apresentam bastante sintoma de enjoo, diminuindo a possibilidade de parto prematuro e que o bebê nasça com peso abaixo do esperado.

Dessa forma explica-se o porquê de muitas pessoas dizerem que se você está enjoando muito significa que seu bebê está desenvolvendo bem.

É claro que essas pesquisas se baseiam em dados estatísticos e que não representam 100% de certeza. Como eu disse anteriormente, cada organismo reage de maneira diferente à ação dos hormônios. Você pode não ter enjoo nenhum e seu filho nascer a termo e com as medidas normais para a idade gestacional.

O importante é não ficar encucada se você não estiver tendo enjoo. Você pode ser uma daquelas que possuem um organismo forte que aguenta o rojão de hormônios que tomam seu organismo. E nada disso irá impedir que seu filho nasça forte e saudável e que sua gestação seja maravilhosa.

O maior importante é você se cuidar, fazer todos os exames necessários e seguir as orientações de seu médico.

Conte um pouco sobre você? Enjoou (ou está enjoando) muito? Compartilhe sua experiência!

Abraços e até o próximo post!

Talvez você possa se interessar também:









Topo