Sonhada Maternidade

Ácido fólico ajuda a engravidar?

Olá a todas!

No post anterior tratei um pouco da importância do ácido fólico para a gestação e saúde do feto (veja o post em A IMPORTÂNCIA DO ÁCIDO FÓLICO PARA AS GESTANTES). Mas muitas dúvidas em relação a esse complemento vitamínico ao ainda existem. A principal que vejo em outros blogs e grupos de tentantes é: ácido fólico ajuda a engravidar?


É mito ou verdade que o ácido fólico ajudaria a engravidar


Serei direta em relação a essa resposta: é MITO!

O ácido fólico é um suplemento muito importante para a gestante. É aconselhável começar a ingerir essa vitamina pelo menos 3 meses antes de se começar as tentativas para engravidar. Esse prazo é importante pois se a mulher estiver com alguma deficiência dessa vitamina, esse tempo de uso ajudaria na reposição do ácido fólico.

A confusão sobre "achar" que o ácido fólico ajuda a engravidar se dá pelo fato de, muitas vezes, a mulher começar a utilizar essa vitamina e continuar tentando uma gravidez, isto é, não espera pelo menos o uso contínuo de 3 meses antes das tentativas. Assim, inicia o uso do ácido fólico, continua os treinos, engravidar e acredita ser por causa do uso do suplemento.



comprimido ácido fólico



Mesmo assim, ainda há muitas informações na internet (grupos e comunidades de tentantes) que dão conta de que o ácido fólico ajuda a engravidar. Mas não as leve em consideração.

O que pode ocorrer, na realidade, é que pelo fato de o ácido fólico fazer bem para a saúde de qualquer pessoa, seja homem ou mulher, se seus níveis estão adequados, as células estarão em "bom funcionamento", isso inclui as células sexuais, isto é, os óvulos e espermatozoides. Gametas saudáveis contribuem para a fertilidade. 

Mas, considere em primeiro lugar que essa vitamina é importante para a formação do tubo neural do bebê, evitando a má formação do mesmo.


Então, se você está pensando em engravidar, inicie o quanto antes o uso dessa importante vitamina. Ela faz bem tanto para a saúde da futura mamãe, quando, principalmente, para a do bebê.


 
E você? Iniciou o uso do ácido fólico com antecedência ou não? Como foi sua experiência? Compartilhe! Deixe seu comentário!

Abraços a todas e até o próximo post!

A importância do ácido fólico para as gestantes

Olá a todas!

Quando se decide engravidar, uma série de atitudes você deve tomar para tentar iniciar uma gestação saudável. É a alimentação, o corpo, a mente... Dentre essas atitudes, temos o uso do ácido fólico, que, de preferência, deve ter seu uso iniciado antes mesmo de começar a tentar engravidar.

O que é ácido fólico?


O ácido fólico é uma vitamina do complexo B (vitamina B9) que possui grande importância para a nossa saúde, uma vez que ajuda a prevenir certos tipos de anemias, ajuda a manter a saúde do cérebro (prevenindo depressão e reduzindo risco de Alzheimer), prevenir doenças cardíacas e câncer de cólon, além de ajudar a controlar a evolução do vitiligo.

O ácido fólico é muito conhecido das gestantes pois é a primeira vitamina que é indicada quando se começa as tentativas de engravidar. Essa vitamina é  muito importante na prevenção da má formação do tubo neural do feto, ainda dentro do útero.


pílulas ácido fólico



Ácido fólico e sua importância para o feto



Como disse anteriormente, o ácido fólico ajuda a prevenir má formação do tubo neural do feto.

Essa má formação recebe o nome de espinha bífida, pois ela não se fecha durante a gestação podendo causar danos nervoso central do bebê, podendo evoluir para uma hidrocefalia. Além disso, podem surgir hérnias abdominais, má formação do intestino e do trato urinário, entre outros.


Quando a mulher que quer engravidar deve começar a tomar ácido fólico?


Quando se planeja uma gestação, o suplemento de ácido fólico deve começar a ser utilizado pelo menos 3 meses antes de engravidar, para que o corpo da mulher tenha reserva suficiente para a formação do feto.

Por que essa antecedência? Por que a formação do tubo neural nos seres humanos se completa até a 7ª semanas de gestação. 

No caso de mulheres que engravidam sem tomar o ácido fólico com antecedência, deve-se iniciar o uso assim que se descobre a gravidez, para tentar evitar qualquer risco.

O uso do ácido fólico é contínuo até, aproximadamente, 12 semanas de gestação, ou a critério do médico.



Alimentos ricos em ácido fólico

  • Fígado de vaca
  • Feijões de todos os tipo (incluindo ervilha e lentilha)
  • Espinafre
  • Vegetais de folhas verde escuras
  • Salsa
  • Brócolis
  • Laranja
  • Cogumelo cru
  • Manga 
  • Tomate
  • Gema de ovo

brócolis




Qual é a dosagem recomendada?


Seu ginecologista irá determinar a dosagem de ácido fólico que você deverá ingerir.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é de 0,4 miligramas por dia, podendo ser maior em casos de mulheres que já tiveram filhos com problemas no tubo neural.

Nas farmácias e drogarias, encontra-se com mais frequência as dosagens de 5 mg e 10 mg. Dosagens maiores ou menores (com prescrição médica) podem ser manipuladas.

O ácido fólico é encontrado em forma de comprimido e deve ser ingerido um único comprimido uma vez ao dia.



Abraços a todas e até o próximo post!!!



Enjoos na gestação e o sexo do bebê

Olá a todas!

Quando ficamos grávidas (ou mesmo estamos nas tentativas) ouvimos muitas coisas sobre métodos caseiros de como aliviar enjoos, como diminuir as azias, como descobrir o sexo do bebê... Essa última, então, se escuta muitos métodos: da tesoura debaixo do travesseiro, da altura da linha nigra, da aliança pendurada na linha e colocada sobre a palma da mão, entre outros.

Mas um que muitas de vocês já devem ter ouvido falar é sobre a intensidade dos enjoos e o sexo do bebê.

Mas seria identificar o sexo do bebê pelos enjoos?

Essa é mais uma daquelas teorias que não possuem explicação científica. Dizem que se a mulher tem muito enjoo, ela espera uma menina; se os enjoos são em menor intensidade, o bebê é um menino.

Então me diz: e aquelas que não enjoam?

Veja como essa teoria é fraca, pois há mulheres que não apresentam os desconfortos dos enjoos, e podem passar a gravidez inteira sem vomitar.

Em compensação, há mulheres cujo organismo é tão sensível ao HCG que podem enjoar com a mesma intensidade mesmo esperando menino ou menina.



enjoo na gravidez


De acordo com o site Baby Center, algumas pesquisas indicam que mulheres que sofre de hiperemese gravídica (que são enjoos extremos na gestação, que podem levar a internações) têm maior tendência de estar esperando meninas. Mas isso é só uma tendência, e não uma regra que deve ser levada como verdade absoluta.

Como esse mito pode ter surgido?

Normalmente, se você já passou por mais de uma gestação, você pode comparar uma gestação com a outra.

Se uma mulher, em uma primeira gestação, estava grávida de uma menina e enjoava muito, e numa segunda gestação, agora grávida de um menino, enjoou muito pouco, ela pode dizer que, no seu caso, na gestação de menina ela enjoou mais.

No meu caso, enjoei mais na gravidez da minha filha (segunda gestação) do que na gravidez do meu filho. Mas nem por isso posso dizer categoricamente que meninas fazem a futura mamãe enjoar mais do que meninos.

Então, esse mito pode ter surgido por meio de relato de várias mulheres que passam para outras.

Mas não se deve considerar mulheres como se todas fossem iguais. Como eu disse anteriormente, pode ter mulher que nem sinta enjoo. Cada caso é um caso, cada mulher é diferente da outra.

Dessa forma, não se deve "tentar adivinhar" o sexo do seu bebê tendo como referência a intensidade de seus enjoos.


sapatinhos de bebê



E você? Enjoos muito durante sua gestação? Enjoou mais de menino ou menina? Ou não enjoou?

Compartilhe sua experiência! Deixe seu comentário.

Abraços a todas e até o próximo post!



Funchicórea para cólicas de bebê funciona?

Olá Mamães!

Quando o bebê nasce, começa uma "luta" diária. Os primeiros 15 dias são de adaptação, tanto do bebê ao mundo que o cerca, quanto da mãe com a nova rotina de cuidar daquele ser tão pequeno e indefeso que nasceu. Quando as coisas começa a entrar nos eixos (eu disse "parece"), vêm as temíveis cólicas. E com elas vêm também um enxurrada de sugestões de todos os lados. Uma que você vai escutar muito é: "Usa funchicórea!"


O que é funchicórea?


Funchicórea é um medicamento fitoterápico que é composto por folhas de chicória, raiz de ruibarbo e flores de funcho. A partir dessas matérias primas, é feito um pó que é administrado misturado a algum líquido ou, no caso de bebês, colocado na chupeta para que o bebê consuma.

Atualmente a  funchicórea é vendida em farmácias e drogarias, mas já teve sua comercialização suspensa em 2012 pois, segundo a ANVISA, por ser um produto em pó, não havia comprovação do fabricante do produto de que a quantidade dos princípios ativos em todos os produtos era igual. Além disso, a funchicórea possui um adoçante chamado sacarina, que poderia ter efeitos graves para o bebê.

Em 2013 a ANVISA liberou novamente a comercialização da funchicórea após a empresa comprovar que os princípios ativos não traziam riscos à saúde.


laboratório Melpoejo



Funchicória para as cólicas do bebê


A funchicórea é usada há mais de 70 anos como medicamento fitoterápico para aliviar as cólicas do bebê. Seu pó é colocado no bico (chupeta) e o bebê vai sugando o pó. Há mães que diluem uma pequena quantidade (muito pouca mesmo) na mamadeira da criança (para aquelas que não são amamentadas no peito).

Não há estudos que comprovam que realmente a funchicórea alivia as cólicas do bebê. Na realidade, o sabor adocicado da sacarina pode acalmar o bebê enquanto ele chupa o bico.


Então, devo usar ou não usar funchicórea?

Fica a critério da mãe. Há muitos relatos na internet de que esse fitoterápico realmente ajuda a aliviar as cólicas.

Eu testei com meu primeiro filho, que tinha muitas cólicas. Não vi resultados. Primeiro pelo fato de ele não usar bico, e parece que a funchicórea usada no bica acalma mais (aí entra o sabor docinho da sacarina). Tentava sujar a ponta do meu dedo com o pó e colocar na boca dele, mas não adiantou muito. Como ele era amamentado exclusivamente no peito, não tive a opção de diluir o pó na mamadeira.

Não dá para saber se é o sabor adocicado ou as propriedades da plantas presentes na funchicórea que ajudam aliviar as dores do bebê.

Para as mães que queiram fugir da sacarina, há uma opção desenvolvida por outro laboratório. É o FunchoBaby.


funchobaby


E você? Já testou ou conhece mamães que já utilizou a funchicórea? Quais foram os resultados? Compartilhe com outras mamães!

Deixe seu comentário!

Abraços a todas e até o próximo post!





Feliz Dia das Mães!

Mais um ano, mais um dia das mães.

Queria fugir dos clichês que vemos aos montes por aí que sempre ressaltam o amor de mãe e como ela é especial. Mas é difícil.

Sabe por quê? Porque durante nossa vida há coisas que nos marcam e nos tocam  de tal maneira que é difícil não citar, compartilhar. É o caso da música do momento, "Trem bala", de Ana Vilela. Acredito que ela reflete muito bem as relações humanas e, principalmente, a relação pais e filhos. 

Então, nesse Dia das Mães, abrace essa mulher que sempre estará ao seu lado, independente do que aconteça. Diga que a ama. E você que é mãe, receba os abraços e beijos carinhosos de seus filhos e retribua com muito amor!

Para completar, trago o clipe da música "Trem bala" para refletirmos.

Abraços a todas e Feliz dias das Mães!



Topo