Usar ou não usar bico (chupeta)? Eis a questão... - Sonhada Maternidade

Usar ou não usar bico (chupeta)? Eis a questão...

Há os que defendem. Há os que abominam, principalmente os que trabalham na área de saúde. Mas não dá para negar que os bicos ainda são muito utilizados pelas mães para acalmarem seus bebês.

Li muito sobre o uso do bico (ou chupeta, em algumas regiões) quando tive meu primeiro filho. Entre as principais polêmicas que envolvem esse acessório, posso citar o atraso na fala e possível deformação na dentição. Mas não vou me envolver nessas polêmicas e nem citar outras. Quero apenas falar um pouco da minha experiência com a chupeta.

Os bebês nascem com a necessidade de sugar. Dessa forma estão preparados para sugar o seio da mãe para obter seu alimento. Há bebês que são mais sugadores que outros e necessitam de algo mais para sugar. Aí entra o bico. O meu primeiro filho não era do time dos sugadores. Não aceitou o bico de jeito nenhum (olha que tentei vários). Aliás, nunca gostou de qualquer coisa em sua boca e como consequência, também não aceitou mamadeira, partindo do meu peito para cansativas tentativas com o copo.

Isso tudo teve seu lado positivo: não tive que me preocupara com as "tiradas" de bico e mamadeira dele.

Mas em compensação era difícil ele ficar na casa de alguém (como as avós) pois muitas vezes não sabiam lidar com a  situação de dar leite em um copo (era difícil, principalmente no início). No caso específico do bico, que todos diziam que "acalmam" o bebê, senti falta desse acessório na hora de dormir, assim meu filhote só dormia no colo, sendo ninado.

Porém, como dizem os antigos, dois filhos, duas experiências diferentes.

Minha menina se mostrou sugadora desde a maternidade, quando colocava os dedinhos na boca para mamar. Assim que saímos da maternidade, já compramos o bico que foi aceito de cara, sem maiores esforços. Como ela é mais agitadinha, o bico a acalma. Além disso, assim que eu percebo que ela está com sono, é só colocá-lo que ela se ajeita no berço e dorme. Não preciso nem ninar. Ela é toda independente e o bico ajuda bastante (veja mais em Como fazer o bebê dormir a noite toda?)

Não estou aqui em defesa do bico,  mas sim em defesa das necessidades dos nossos filhos. Temos que decifrar o que é melhor para eles para que essa fase após nascimento até o fim de seu primeiro ano de vida seja proveitosa tanto para eles como para nós. 

Conheça seu filho para saber o que é melhor para ele. Saiba se ele é mais sugador ou não. Você pode tentar usar o bico, mas se não der certo parta para outra.

E você? Qual é sua experiência com o bico? Deixe um comentário contando para gente!

Abraços!

sonhadamaternidade.blogspot.com.br

 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo